29, março, 2010 | UmMetrossexual.com

54kg E MUITA DETERMINAÇÃO

29 março, 2010 por Gustavo Tijolo

Essa não é a primeira vez que publico aqui histórias de antes e depois, superação, evolução. Confesso que gosto de ler essas histórias e a cada parágrafo que leio fico motivado a também alcançar o meu objetivo de corpo ideal.
Essa é uma história mais especial, pois é de um amigo meu e leitor do blog, história essa que acompanhei de perto e sei que de alguma forma incentivei essa transformação.

Segue o texto de Fernando Ramires:

Quando lemos matérias ou assistimos a reportagens com pessoas que lutam para o controle do peso geralmente se trata de perda de peso, pessoas que querem ou precisam emagrecer para que fiquem mais próximas do seu peso ideal, dietas, cirurgias, execícios físicos etc. E quando se trata do contrário? Sou um desses casos longe do foco principal da mídia: um magrelo convicto. Sou magro desde que me conheço por gente, coisa que nunca me incomodou muito, já que sou saudável, tenho boa alimentação, sempre pratiquei esportes. Porém, se os gordinhos podem fazer uma luta contra a balança, por que eu não poderia começar uma luta à favor da balança?

Comecei essa batalha com 25 anos, medindo aproximadamente 1.70cm e pesando mais ou menos 47kg e, mesmo que o IMC seja um cálculo que deve ser levado em consideração junto a outros fatores, era óbvio que 15,9 de IMC estava longe do mínimo dos meus ideais 18,5. O primeiro passo, então, foi buscar alguma ajuda especializada: nutricionista e endocrinologista.

A nutricionista tirou minhas medidas, meu peso, fez perguntas sobre meus hábitos alimentares e constatou que eu já comia o suficiente, que minha falta de peso não era por má alimentação. Fez alguns pequenos ajustes na minha dieta, como lanches entre as refeições, deu algumas dicas para substituir alguns alimentos e pediu para que eu voltasse em 2 meses para conferir os resultados. Coisa que não pude fazer, já que fiquei sem convênio médico nesse período.

A endocrinologista, em compensação, pediu uma bateria de exames, de sangue e colesterol ao habitual de tireóide. Perdi a conta de quantos exames ela me pediu e, diga-se de passagem, todos os resultados foram excelentes. Nenhum problema com minha saúde e, mesmo assim, endocrinologistas não gostam de sugerir medicamentos para ganho de peso, tendo em vista que no passado essas drogas acabavam fazendo com que o problema de magreza se transformasse em sobrepeso. Sugeriu apenas um remédio que pode ser comprado sem receita médica, o qual tomei por 2 meses, para conferir efeitos, mas, devido a seu valor, suspendi o uso.

Já sabia que não tinha problemas de saúde, não tinha falta de apetite, minha alimentação estava equilibrada e mesmo assim não conseguia ganhar peso, estava no mesmo patamar de 47 quilos. Fiquei desempregado e, pra não ficar em casa sem fazer nada durante o dia, decidi entrar de vez na academia, dessa vez na musculação. Comecei a evitar então atividades aeróbicas, que oferecem grande perda de calorias, desde caminhar na esteira até a fazer natação ou qualquer outra coisa que pudesse prejudicar o ganho de peso. Procurei então alguma suplementação básica, como malto e hipercalóricos. Por estar o tempo todo em casa, me esforcei para comer ainda mais entre as principais refeições, sem que isso prejudicasse as refeições principais.

Três meses depois, decidi me pesar e levei um susto quando a balança marcou 51kg. Eu estava de calça jeans e camiseta e, mesmo sabendo que essas peças não eram tão pesadas assim, ainda achava que a balança poderia estar errada: eu NUNCA, em toda minha vida, tinha passado da casa dos 40kg. Voltei então no outro dia, de bermuda e camiseta, na mesma balança, e estava pesando pouco mais de 50kg. Vocês podem achar que é bobeira ficar feliz por isso, mas, para quem não consegue ganhar peso, 3 quilos são o paraíso, não só por estar mais “gordo”, mas por ter de volta a esperança de que se pode ganhar peso, coisa que parece impossível para nós magrinhos.

Nove meses depois, ainda desempregado, ainda na academia, minha última pesagem marcou quase 54kg. São quase 7 quilos a mais e, o mais importante, com uma alimentação equilibrada e em massa magra. Alguns ganhos como 4 centímetros de bíceps, 4 centímetros de tórax, 3 centímetros de coxa ajudam a melhorar um pouco a aparência. Quando disse que eu era magrelo convicto, significa que eu realmente gosto de ser magro e, por isso, meu objetivo não é alto, nem mesmo ficar bombado, é apenas atingir a marca entre 60kg e 65kg com alguma definição muscular. Afinal, não basta estar saudável, também tem que parecer saudável.

Fernando Ramires, do blog http://ruanoblog.blogspot.com/


Categoria: Esporte, Nutrição, Saúde | 27 Comentários »