DIA, DIA DO… DA MULHER! |

DIA, DIA DO… DA MULHER!

10 dezembro, 2008 por Gabriel Aguilar

Dedicado a todas nossas leitoras!!!

Recentemente comemoramos o dia mundial da luta contra a AIDS, comemoramos o dia da consciência negra, o dia do deficiente, o dia telenovela…. e o dia do Metrossexual? Quando comemoraremos esse dia?

Na verdade, não sou muito a favor desses dias específicos, que em muitos dos casos parece que segregam os “grupos” de pessoas. Algumas datas são interessantes, como o dia internacional da mulher, já que há um cunho histórico: No Dia 8 de março de 1857, as operárias de uma fábrica de tecidos nos Estados Unidos fizeram uma grande greve. Ocuparam uma fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho. A manifestação foi reprimida com total violência. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas. É legal o fato de poder lembrar esses fatos, que em minha opinião NUNCA devem ser esquecidas…

Acho, por isso, que todos os dias precisamos olhar para a mulher como um ser humano tão igual quanto qualquer homem, com os mesmos direitos e as mesmas obrigações. O que a mídia tem-nos mostrado é uma serie de ataques às mulheres como se fossem objetos (ou no pior dos casos uma posse). Por citar um exemplo claro e recente, aquele cara do Santo André, que seqüestrou durante uma semana a ex-namorada merece todo o repudio da sociedade, sim. E, ainda, algo muito pior do que o seqüestro (ou cárcere privado), é o fato de ele (aliás que nomezinho tem o fulano, né?) achar que menina era só sua, sua posse, que só podia namorar com ele… daí ele se sentir no direito de mantê-la em sua própria casa durante todo esse tempo.

Acho que muitas das mulheres ainda não entenderam o que é ter direitos iguais e se submetem, e submetem suas vidas, às mãos de seres que não merecem. Antigamente a donzela deveria se casar virgem (putttttzzzz, currículo sem experiência!!!), e o homem? Antigamente a mulher deveria ficar em casa esperando o homem, hoje, conheço muitos casos de amigos que ficam esperando as suas esposas. E tantos e tantos exemplos que só posso dizer que se alguém as chamar com o nome daquele mamífero que nos da leite, é só ignorar… dor-de-cotovelo!!! Ninguém olha para o cara e quando acha uma menina tudo de bom que não lhe da “bola”, a tendência é difamá-la… Mas relaxa, são vocês que tem o controle.

Quando tiverem um tempinho passa em qualquer banca de jornal e comprem um desses livros de bolso que vendem por R$ 10.00 e que leva por título LISÍSTRATA. Aristófanes, um comediante grego (muito bom, diga-se de passagem) escreveu uma comédia 400 anos antes de Cristo em que mulheres fazem a primeira greve na história. O enredo é bem legal, e mostra como as mulheres dominam a situação ao se negarem a manter relações sexuais com os seus parceiros até obter o que elas querem. Vejam só um pouco desta obra:

Nada é só preto ou branco. Há sempre algo de novo no velho e algo de velho no novo, algo de masculino no feminino e algo de feminino no masculino… E há em tudo isto muita incerteza… A única certeza, em todos os domínios, é que é tudo, felizmente, incerto, e nada é definitivo ou acabado.

Assim, é aqui a nossa homenagem às nossas leitoras, lembrando-as que na nossa história brasileira podemos citar nomes de mulheres extremamente importantes, como a Princesa Isabel, a Marquesa de Santos, Anita Malfatti, Tarsila do Amaral, Olga Benario (embora não seja brasileira, foi muito importante para a história) e por ai vai a ladainha de mulheres importantes e quem sabe no futuro teremos uma blogueira como mulher que fez história.


Este post foi criado em: quarta-feira, 10 dezembro, 2008 ás 5:36 pm na categoria Cultura. Você pode seguir qualquer resposta para essa entrada pelo RSS 2.0 feed. Se preferir pode deixar uma resposta, ou trackback do seu próprio site.

Deixe um comentário