24, dezembro, 2008 | UmMetrossexual.com

FELIZ NATAL?!

24 dezembro, 2008 por Gabriel Aguilar

No embalo das datas que comemoramos, muito me chama a atenção ver o quanto essa data se converteu numa data “comercial”. Na verdade, espero não chocá-los: comemoramos algo que foi “imposto” pela Igreja Católica (da qual faço parte, rsss). Pois é, os historiadores apontam que nesse dia (25 de dezembro) havia uma antiga comemoração, que bem provável tenha sua origem na Antiga Mesopotâmia, e que foi adotada pelos antigos romanos. A festa se chamava “o dia do sol invicto” (ou a festa do sol invicto) e nada mais era do que o dia em que o sol “cobrava mais força” no solstício de inverno. Foi uma data escolhida por Júlio César, na reforma do calendário romano; mas o então Papa, Gregório Magno, irritado ao ver que os “novos” cristãos ainda comemoravam essa festa (os romanos acordavam cedo para ver o sol nascer e ficavam “contemplando-o” durante um longo período), fez uma relação do SOL INVICTO QUE ILUMINA A ESCURIDÃO, com a passagem da Bíblia, do cântico de Zacarias (Lucas 1, 68-79) que disse que nos visitará o sol que nasce do alto para iluminar os que jazem nas trevas. Perfeito, pela autoridade papal a festa estava instaurada. Esse verdadeiro sol que deveria ser adorado era Cristo, nesse dia deveria ser comemorado o nascimento de Jesus, o filho de Deus.

Na verdade, os historiadores não definiram um mês certo da data de nascimento de Jesus, alguns dizem que é bem provável que Cristo tenha nascido em abril, outro que em março, e assim por diante… O que interessa é que pela história e tradição uma boa parte do mundo se volta para esta comemoração em que um menino, filho de Deus se fez homem e três reis foram visitá-lo… Não quero entrar no mérito da discussão, meu interesse é que tenhamos em conta que é uma data cada vez mais fortalecida pelo comercio, pelo poder de aquisição, em cada país o comemora de acordo com as tradições e o clima, por exemplo, no México, onde nasci, faz muito frio, muito mesmo (minha cidade é muito alta e aos pés do vulcão Citlaltepec) e era costume que nesse dia fossemos à Igreja, antes de irmos meu pai nos dava muitos presentes, que em geral era roupas de inverno, as comidas eram comidas “quentes” e bem picantes. Além de termos tradições próprias como as chamadas POSADAS, são, em princípio, festas religiosas, como se fossem festas juninas, aqui no Brasil, e claro depois essas famosas posadas se transformaram em festas meio pagas, com muita tequilaaaaaaa e musica. Dessas ai, tenho saudade. Quando cheguei ao Brasil um dos meus choques culturais era sentir o calor próprio da estação e não comemorar essa noite com um cachecol ou blusa de lã… Mas no fundo gosto da idéia de saber que existe uma data em que o mundo vê, na fragilidade de uma criança, um símbolo de paz e de união. Acho que é uma boa data para comemorar, acho que um bom pretexto para estarmos perto dos nossos seres queridos, acho que é uma boa data para descansar depois de havermos trabalhado durante um ano… E por último acho que é uma boa data para que juntos pensemos na PAZ e num mundo melhor…

FELIZ NATAL!


Categoria: Cultura, Variedades | Sem Comentários »