E O DESODORANTE? |

E O DESODORANTE?

3 outubro, 2008 por Gabriel Aguilar

Um dos nossos amigos inseparáveis é o desodorante, aliás, deveria ser de o amigo inseparável de TODOS, principalmente num país tropical como este, e vou mais longe, dias atrás se comemorou o dia do orgasmo, que tal instituirmos o dia do desodorante, para os não metrossexuais? Eu, que fui agraciado com 1,67 de altura, quando ando no metrô, lá pelas 18h00min (é verdade que até essa hora a validade de muitos desodorantes já findou) entro no vagão e basta ter ao meu lado qualquer ser que tenha 1,80 de altura, é o suficiente para sentir um cheiro de acqua, sim, meus amigos, um cheiro de água e não precisamente de águas de Paris e sim mais próximas do cheiro das águas do rio Tietê.

A história do desodorante é bem interessante. Não existe nenhum exato de quando foi usado o desodorante, livro “Las cosas nuestras de cada día” de Charles Panati conta que os antigos egípcios recomendavam um banho aromático e, depois uma aplicação de óleos perfumados nas axilas. Eles elaboraram uns produtos especiais a base de limão misturando um pouco de canela para que não ficasse um cheiro tão azedo, lembremos que o clima subtropical da região secaria o suco do limão na axila e isso faria que a pele se irritasse e que não contivesse o mau cheiro (aliás, já que nosso assunto foi como escrever corretamente um termo aproveito para dizer que o correto é dizer MAU cheiro e não MAL cheiro). O livro também conta uma experiência que os egípcios fizeram para diminuir o mau odor das axilas: tirarem os pêlos -uma espécie de depilação. Os estudos recentes comprovam que o pêlo aumenta a região em que as bactérias se proliferam e em sua curta vida morrem, se decompõem contribuindo, assim, à produção dos maus odores. Com a chegada dos romanos ao Egito e o comércio com os gregos, estas idéias foram-se difundido e aperfeiçoando-se até chegar aos nossos dias. Hoje temos dos mais variados desodorantes, desde o mais sofisticado ao mais simples, para peles morenas, claras, negras; para os alérgicos, para os que usam roupas escuras, para os que não suportam perfumes, para os que preocupados com a ecologia há os que não agridem a capa de ozônio e por ai vai a lista… Diante de toda esta variedade é que me pergunto: se há desodorante para todos os “bolsos”, cores e sabores (e porque não odores), porque não usá-lo?

¡Hasta la vista!


Este post foi criado em: sexta-feira, 3 outubro, 2008 ás 5:53 pm na categoria Cultura. Você pode seguir qualquer resposta para essa entrada pelo RSS 2.0 feed. Se preferir pode deixar uma resposta, ou trackback do seu próprio site.

3 respostas Sobre “E O DESODORANTE?”

  1. christopher comentou:

    e qual seria o melhor tipo de desodorante?

  2. Evandro comentou:

    Nem me fale!! “Pizza” embaixo dos braços é mto nojento!!
    Eu reforço o desodorante 3 vezes ao dia!!
    Tenho pavor de ficar suando nas axilas!!

    Um abração cara!

  3. COMO EVITAR A PIZZA? | UmMetrossexual.com comentou:

    […] falamo aqui da importância do uso do desodorante no dia-a-dia , mas não é somente o desodorante que ajuda a evitar a “pizza” estava […]

Deixe um comentário