3, julho, 2008 | UmMetrossexual.com

IODOTERAPIA

3 julho, 2008 por Gisele Mota

Muitos leitores do blog, comentaram no meu texto sobre meus problemas com a Tireóide, e agora escrevo sobre minha nova experiência no tratamento com o Iodo, espero que ajude a esclarecer algumas coisas.

Depois da cirurgia da tireoide para a retirada total dela e dos nódulos, tive que passar pela iodoterapia que é a segunda fase do tratamento de cancer de tireoide. Ele consiste em internar-se em um hospital preparado para o procedimento para a ingestão do iodo, que é calculado de acordo com o TSH e a biopcia.
Fui internada às 8h00 no dia 10/06 no Hospital Santa Rita para tomar a medicação. O quarto estava diferente! Sabe aquele plástico transparente que usamos na cozinha para embalar os alimentos? Pois é tudo estava com ele, as fechaduras das portas, dos armários, o controle remoto da tv, o telefone, e até a torneira do banheiro e chuveiro. Tudo protegido para que eu não trasmitisse a radiação que estava em meu corpo para os objetos.
O iodo não tem cor, não tem cheiro, não tem gosto. Ele vem em uma embalagem super protegida, eles te dão um canudo e você toma sem ao menos ver o que tá tomando, também não sente gosto nenhum! Mas sabe que ele está lá, pois depois de ingerir o líquido ninguém mais entra no quarto. As enfermeiras me ligavam para saber se tudo estava bem, mas não tinham autorização para adentrar o quarto. As refeições vinham direto, mas tudo sem sal e como não recolhiam o resto que sobrava, ficava aquele cheiro de comida pelo quarto… eca! Eu sei que tomei 5 garrafas de 1,5 de água para poder ir embora no dia seguinte, pois não aguentava mais ficar sozinha naquele quarto de hospital. Fiquei tão enjoada, mas tão enjoada que só de lembrar me embrulha o estômago.
A água é para ajudar a eliminar o iodo do corpo, por isso a necessidade de tomar muita água. Quanto mais você urina, mais rápido o iodo saí do seu corpo e você poderá ir para casa. Não esquecendo que em casa são mais 3 dias de isolamento, mas em casa ao menos é em casa, minha cama! Joguei tanto THE SIMS para passar o tempo. Porque é entediante ficar sozinha no quarto, mesmo na sua casa, com computador, tv a cabo.. Não gostei!
E no hospital então… Por mais que eu tenha levado livros, textos meus, mp3, nada me fazia sentir melhor. As pessoas me ligavam, outras mandavam mensagem, mas eu ainda me sentia muito sozinha e é aí que mora o perigo, porque os pensamentos negativos vêm e o medo também… Graças a Deus amanheceu e quando a médica passou para medir a radiação a minha estava bem abaixo do que ela esperava. Segundo a Dra. Sandra, com 5,5 o paciente já está de alta, o meu estava em 2,0. Ela me deu alta e fui para casa, dormi a tarde inteira. Fiquei dias enjoada sem conseguir comer direito e me sentindo muito fraca por conta da falta de hormônio.
Só depois da PCI, um exame pós dose de iodo, eu poderia começar a tomar os hormônios. Uns dias depois fiz o exame, e a médica que o fez disse que graças a Deus meu exame estava muito bom, para eu ficar tranquila e viver normalmente a partir daquele dia.
Agora tô tomando hormônio, faz 13 dias, ainda sinto muita fraqueza, sono… Mas segundo o médico, tudo normal até regular o TSH. Daqui 1 mês volto no médico para novos exames de sangue, para verificar o TSH.. Daqui em diante é manter ele controlado!
Mas acredito que o pior já passou!!!!
 


Categoria: Saúde | 397 Comentários »